terça-feira, 19 de julho de 2011

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Alea jacta est

Sempre gostei da civilização romana. Sou capaz de ficar horas a olhar para as ruínas de um templo (sim, eu não saio muito), já contei as tesselas vermelhas de uma casa em Ostia (eram muitas), já cavei como se não houvesse amanhã para encontrar um bordo de uma pátera (de uma malga, vá) e fiquei fascinada com as pinturas murais de um lupanar em Pompeia. Entre outras coisas parvas de quem não tem o que fazer e leu demasiados asterixes em nova. Mais do que para os imperadores, a minha admiração vai direitinha para os gladiadores, coitados, aqueles jovens na flor da idade, musculados e com tanto para dar... Não é o lutar com leões, que isso é na boa e eu própria o faço dia-sim-dia-não, é mais aquela cena de estarem confinados aquelas jaulas e sujeitos às maiores provações, a conviverem dia após dia uns com os outros em jogos de... Bem, adiante, o que eu queria dizer é que sempre achei que o mito dos escoceses se aplicava aos gladiadores e eis que o mistério se desvenda: eles usam boxers! De leopardo!




Amanhã comprovo e depois logo vos digo.